17 de Junho de 2019
|55| 3744.4061
Trabalho em Altura - Revisão aprimora NR 35
09 de Novembro de 2016
Regulamentação agora tem anexo específico para sistema de ancoragem.
Agora mais ampla e aprimorada, harmonizada com as normas técnicas nacionais e internacionais, a NR 35 (Trabalho em Altura), criada em março de 2012, teve revisão publicada no Diário Oficial da União no dia 22 de setembro deste ano. A Portaria nº 1.113 do Ministério do Trabalho incluiu na norma o Anexo II - Sistema de Ancoragem - e alterou o item 35.5, que deixou de se chamar Equipamentos de Proteção Individual, Acessórios e Sistemas de Ancoragem e atualmente leva o título de Sistemas de Proteção Contra Quedas. "Havia alguns conceitos que precisavam ser melhorados e foram", justifica o coordenador e representante da bancada de governo da Comissão Nacional Tripartite Temática da NR, o auditor fiscal e engenheiro de Segurança do Trabalho Luiz Carlos Lumbreras.

Ele relata que a CNTT acompanhou de perto os trabalhos da Comissão de Estudo de Equipamento Auxiliar para Trabalho em Altura (CE-32:004.04) do Comitê Brasileiro de Equipamentos de Proteção Individual (ABNT/CB-32) que resultaram na publicação, em dezembro de 2014, das NBRs 16325-1 e 16325-2, regulando os dispositivos de ancoragem tipos A, B e D e tipo C respectivamente. "A publicação dessas normas como referencial técnico nos levou a decidir pela elaboração de um anexo para sistemas de ancoragem que albergasse também os demais sistemas, como a ancoragem diretamente na estrutura ou a ancoragem estrutural", complementa. Conforme Lumbreras, também se verificou a necessidade de revisar o item 35.5 para evitar que o anexo ficasse incompatível com determinados tópicos do corpo da norma.
Fonte: Revista Proteção
FOTOS
COMENTÁRIOS