30 de Novembro de 2020
|55| 3744.4061
Indústria de EPI: crescimento, autossuficiência e oportunidades
05 de Novembro de 2020
Após meses vivenciando uma realidade ainda desafiante em todos os sentidos, muitos impactos foram gerados pela pandemia de COVID-19 na sociedade, economia e na segurança do trabalho também.
Após meses vivenciando uma realidade ainda desafiante em todos os sentidos, muitos impactos foram gerados pela pandemia de COVID-19 na sociedade, economia e na segurança do trabalho também. Diante deste cenário, muitas empresas estão se reinventando e vários setores da economia estão se adaptando para enfrentar os desafios desta nova realidade. A indústria nacional de EPI, especificamente na área médico-hospitalar, é um exemplo do potencial empreendedor que o país tem, mas que tem sido negligenciado nos últimos 30 anos pela falta de uma política industrial que favoreça a produção nacional.
 
Pandemia de Covid-19 provou mais uma vez que os EPIs são recursos indispensáveis e estratégicos. Os equipamentos de proteção individual não são produtos quaisquer e sim de suma importância para o dia a dia dos trabalhadores.
A Subsecretaria de Inspeção do Trabalho, unidade administrativa vinculada ao Ministério da Economia, não irá prorrogar o prazo para que os EPIs (Equipamentos de Proteção Individual) possam ser comercializados sem o Certificação de Aprovação (CA). Assim, o prazo para regularização de emissão, renovação ou alteração dos certificados dos EPIs foi mantido em 4 de novembro, de acordo com a Associação Nacional da Indústria de Material de Segurança e Proteção ao Trabalho (Animaseg).
Fonte: Revista Proteção
FOTOS
COMENTÁRIOS